Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Running VS Science

You're a product of science, you run and running is a gift of science. Um blog científico cheio de curiosidades sobre a corrida, conselhos para melhorar a performance e entrevistas fenomenais a casos reais de pessoas comuns que venceram na corrida.

28
Fev17

O papel da corrida na prevenção do cancro

Nádia Santos

16832367_605938529600739_577085351670926368_n.jpg

 

Quantas vezes já fomos abordados sobre a importância do exercício físico na prevenção do cancro?

A verdade é que, acredita-se que o exercício físico, nomeadamente a corrida, poderá ter um efeito preventivo relativamente a esta doença. 

A questão está em perceber como e porquê...

 

Primeiro, de forma a entender de que forma é realizado este efeito preventivo, temos de começar por entender o que é o cancro.

 

Todos nós somos constituídos por células. Células essas com a capacidade de se multiplicarem, controladamente, dando origem a células-filha geneticamente iguais às células-mãe.

No núcleo das nossas células é onde se encontra toda a nossa informação: o nosso DNA (ADN em português). Por vezes, este pode sofrer as chamadas mutações, que são erros no nosso DNA (desde substituições dos ácidos nucleicos que os constituem; deleções ou inserções) que mais tarde podem ter consequências. No caso do cancro, as mutações ocorrem em partes do nosso DNA que dão origem a proteínas responsáveis pelo controlo da proliferação celular, dando origem a proteínas não funcionais (sem a capacidade de fazerem "o seu trabalho"). Dessa forma, as células replicam-se descontroladamente e exponencialmente, dando origem a um tecido maligno "extra" que se pode espalhar ao longo do corpo todo (a chamada metástase do cancro). Para além disso, o cancro também é competitivo! Isto porque, as células cancerígenas, de forma a crescerem, também "roubam" os nutrientes que poderiam ser usados pelas nossas células saudáveis.

 

Mas de que forma a corrida pode prevenir esta maldita doença?

 

De forma a entendermos como isto acontece, temos que ter primeiro noção dum paradoxo muito engraçado: o oxigénio é tóxico! Sim, o oxigénio! O composto que nos mantém vivos e que sem ele não podemos sobreviver, também nos mata a longo prazo... Mas como é óbvio, ninguém deixa de respirar!

Mas como assim tóxico?

 

O oxigénio é usado pelo nosso metabolismo, dando depois origem a dióxido de carbono que é expulso como já sabemos.

No entanto, o oxigénio também se pode acumular sob a forma de espécies reativas de oxigénio (abreviatura: ROS). Estas, como o próprio nome indica, são bastante reativas, podendo reagir com determinadas substâncias das nossas células. Uma delas: o nosso DNA! Reagindo com o nosso DNA, isso pode conduzir ao que falamos anteriormente... MUTAÇÕES! Mutações estas que podem dar origem a um cancro.

 

A corrida e outros exercícios cardiovasculares desempanham aqui um papel muito importante...

 

Durante um exercício físico, como a corrida, as nossas células necessitam de uma maior oxigenação do que o normal, de forma a conseguirmos obter energia suficiente. Mas então... Isto não é contraditório? Ainda há pouco eu disse que o oxigénio mata...

 

Certo... O que acontece é que, durante o exercício físico, o ser humano encontra-se num maior risco de morte do que quando se encontra em repouso. Confusos? Passo a explicar... Durante o exercício físico, com a acumulação de espécies reativas de oxigénio, o nosso corpo está em risco enorme! Não é brincadeira quando nos dizem "Epa... Corres tanto que ainda te dá uma coisinha má" =P

Mas a parte gira... Está aqui! 

O exercício físico poderá funcionar quase como uma "vacina" natural! Devido ao excesso acumulativo de espécies reativas de oxigénio, o nosso corpo é obrigado a criar defesas extra! Os chamados antioxidantes! Sim, as espécies reativas de oxigénio são oxidantes que para serem eliminados precisam dos "anti". 

Quantas vezes o vosso médico vos falou da importância duma alimentação rica em antioxidantes? 

Os antioxidantes reforçam também o nosso sistema imunitário! 

 

Correr terá esta vantagem...  Ser uma "vacina", uma defesa do organismo contra as espécies reativas de oxigénio... O benefício? Estes antioxidantes ficarem DISPONÍVEIS APÓS O EXERCÍCIO FÍSICO! Ou seja, após o exercício, o nosso corpo encontra-se depois MUITO MAIS SAUDÁVEL E MENOS PROPICÍO AO CANCRO! É um efeito a longo prazo...

 

É assim que a corrida pode ter um efeito preventivo no cancro... Prepara o vosso corpo! Dá-lhe um "dooping" de antioxidantes. Corremos mais riscos enquanto corremos, mas em contrapartida, no resto do dia, estamos muito mais saudáveis! ;) 

 

No entanto, há que ter em consideração alguns fatores:

 

1) Alguns cientistas acreditam que este efeito é aquando exercício físico e moderado e que exaustivo pode até inclusive conduzir ao acumulo de mais espécies reativas de oxigénio

2) O cancro é uma doença extremamente complexa e existem várias medidas de prevenção. Com isto, infelizmente, não quer dizer que não possamos a desenvolver a doença. Falamos duma prevenção e não duma cura :)

 

 

Gostaram? :D Dêem-me a vossa opinião! 

 

Referências: 

Duncan, K., Harris, S., & Ardies, C. M. (1997). Running exercise may reduce risk for lung and liver cancer by inducing activity of antioxidant and phase II enzymes. Cancer Letters, 116(2), 151–8. http://doi.org/10.1016/S0304-3835(97)00189-4

 

Na, H.-K., & Oliynyk, S. (2011). Effects of physical activity on cancer prevention. Annals of the New York Academy of Sciences, 1229, 176–183. http://doi.org/10.1111/j.1749-6632.2011.06105.x

 

 

 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D