Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Running VS Science

You're a product of science, you run and running is a gift of science. Um blog científico cheio de curiosidades sobre a corrida, conselhos para melhorar a performance e entrevistas fenomenais a casos reais de pessoas comuns que venceram na corrida.

19
Out16

#CasosReais - Marta Ayres Pereira

Nádia Santos

 

14797544_670131513164554_873942718_n.jpg

 

Não podia faltar um cantinho no blog do Running VS Science para a minha querida Marta.

 

Uma lutadora, uma verdadeira inspiração! 

 

Após 34kg abatidos devido à corrida e à reeducação alimentar, a paixão pela corrida tem-se tornado cada vez maior. 

 

A meta dos 10km já foi alcançada... O tempo? O tempo não importa! Mas sim a luta!

 

Qual será a próxima conquista da nossa estudante de Medicina? ;) Espreita já, já! 

 

 

 

QUANDO COMEÇASTE A CORRER? O QUE TE MOTIVOU?

Começar a correr “mesmo” foi desde Fevereiro deste ano. Derivado ao meu excesso de peso decidi mudar de vida e agarrei-me à corrida, optando por sair do ginásio. 

 

JÁ TINHAS PRATICADO ALGUM DESPORTO ANTES DO RUNNING? SE SIM, QUAL?

Já. Já pratiquei natação, ténis, ginástica, kung-fu e a nível de escola basquetebol e dança. Também andei muitos anos no ginásio, mas não considero um desporto propriamente.

 

O QUE MAIS TE CUSTOU AQUANDO INICIAÇÃO?

Esta pergunta dá-me vontade de rir por me lembrar de mim nessa altura :p eu se corria 5 minutos e abafava! Era isso que custava, pensava que era mesmo fraquinha mas não desisti!

 

FOI A CORRIDA QUE TE FEZ CONQUISTAR UM ESTILO DE VIDA MAIS SAUDÁVEL, INCLUINDO UMA PERDA DE PESO CONSIDERÁVEL... QUANTO PESO PERDESTE ATÉ AGORA? PRETENDES PERDER MAIS PESO OU SENTES-TE 100% SATISFEITA?

Antes de correr eu fazia caminhadas muito longas com o meu cão (coitadinho, toda gente que me conhecia e me via pela rua tinha pena dele :p). Sem qualquer objetivo de perder peso, mas sim de relaxar e por o meu cão a andar que é um grande preguiçoso! Depois sim veio a corrida porque mudei o meu objetivo, o de perder peso. Tornei-me uma pessoa muito mais ativa e ágil. Ao longo do tempo comecei a olhar para a corrida de uma forma diferente. Comecei a perceber que sempre que corria voltava do treino bem disposta, mais  leve, e não falo em termos de peso, mas em termos espirituais (de cabeça mesmo :p). Além disso, à medida que fui conquistando melhores resultados de tempos/distância fui-me apaixonando por este desporto cada vez mais.

Sim perdi muito peso, já lá vão 34kg. Eu já estou muito satisfeita, mas preciso de perder talvez mais uns 6/7 kg e penso que chegará. Quando atingir o meu objectivo irei a um médico e pedir a sua opinião sobre o meu estado geral.

 

ANTES

14804948_670131376497901_975528289_n.jpg

 

 

 

 

DEPOIS

14657688_670132026497836_381670487_n (2).jpg

 

 

PORQUÊ ESTA LUTA PELA PERDA DE PESO?

Não te sei dizer uma razão em específico mas várias situações na minha vida inclinara-me nesse sentido. Há muitos anos que me chateiam com esta questão mas eu nunca dei importância. Quando digo que não me sentia mal por ser assim, é verdade. Não me sentia menos que ninguém e, apesar de muitos não acreditarem, não queria saber se eventualmente alguém me tentasse ofender de alguma forma. Porém, até ao 3º ano da faculdade (sou estudante de Medicina), aprendi muitas coisas sobre obesidade, as implicações que podem trazer para a nossa saúde e são sem dúvida gravíssimas. Lembro-me de uma aula de uma professora endocrinologista que apesar de ter falado de uma forma até agressiva em relação a esta epidemia chocou-me da forma como falou, como se fosse assim tão fácil perder peso, e fez-me pensar. Além disso, os meus amigos mais próximos iam-me dizendo “Marta podias comer antes isto” e coisas do género e eu pensava “que chatos, mas têm razão”.

Outra coisa foi ter de subir 8 andares seguidinhos no hospital várias vezes e chegar lá acima com o coração a bombar até mais não e a transpirar por todos os lados e a maioria dos meus colegas tranquilos. Além disso, e como não podia deixar de ser, qualquer mulher é vaidosa, gosta de se sentir bem com o seu corpo, poder ir a uma loja e escolher o que bem lhe apetecer. Penso que isto tudo junto, não de repente, mas progressivamente fez-me dar o “click” que a minha mãe e médicos diziam que tinha de vir de mim. E comecei, não foi fácil mas também não morri :p

 

CONSEGUISTE O IMPOSSÍVEL PARA MUITA GENTE E POSSIVELMENTE PARA MUITOS DOS NOSSOS LEIOTRES... COMO FOI TODO O PROCESSO? FÍSICA E MENTALMENTE?

Passei a comer de forma saudável. Confesso que os primeiros 15 dias foram os mais difíceis. Cortei com doces e hidratos como arroz, batata, pão, massas. Optei por feijão, grão de bico…mais leguminosas. E claro prato cheio de salada e com peixe ou carne. Foi difícil porque o açúcar é um vício, quanto mais comer mais vais querer comer e isso está provado. O mais difícil foi isso, o cérebro pedia açúcar e tive de contrariar e dizer para mim NÃO!. Uma coisa que fazia era ir fazer uma caminhada quando me apetecia muito um doce, o engraçado é que chegava a casa tão cansada que já nem me lembrava. Ao fim dos 15 dias estava habituada e de 15 em 15 e, mais tarde, semanalmente, fui tendo o dia do pecado :p também é preciso. É difícil fazer durante tanto tempo restrições e, por isso, há alturas que devemos de sair da dieta, mas sem grandes exageros. Até se valoriza e saboreia a comida de maneira diferente. Portanto, o mais difícil acho que foram mais os 15 dias iniciais. E também porque neste período aumentei um pouco o peso mas os meus amigos desportistas alertaram-me que seria de estar a ganhar massa muscular pois já tinha iniciado a corrida.

Fisicamente, tirando os abafos iniciais na corrida, bem praticar desporto eu sempre adorei, mesmo com o meu peso máximo, tive dores musculares (mas eu gosto desse tipo de dores ahah :p). O prazer de me ver a evoluir na corrida fazia-me esquecer qualquer tipo de dor, por isso nessa parte não me custou muito. Fui alternado corrida com caminhada (por exemplo corria 5 min, andava 10…e fazia vários ciclos até fazer 40min a 1 hora). E aos poucos fui aumentando o tempo de corrida e reduzindo a caminhada até que comecei a conseguir correr 1 hora seguida e a partir de ai comecei a preocupar-me mais com a distância. Mas isto, erradamente ou não, fiz sem qualquer personal trainer nem médicos pois como desde cedo chatiaram-me com idas a médicos para emagrecer eu acabo por não ter muita paciência para que controlem o que como. Claro que tenho alguns conhecimentos na área e isso ajuda. Fiz o que o meu corpo me permitia e fui evoluindo. Mas não esquecer que eu sou jovem, não tenho problemas de saúde e é preciso enquadrar cada caso. Há pessoas que têm de ser seguidas por um médico e não podem começar a fazer desporto sem aconselho prévio. Mas o querer mudar algo que não está bem na nossa vida é um grande passo.

 

O FACTO DE ESTARES A ESTUDAR PARA MEDICINA AJUDOU NESTA TOMADA DE DECISÃO?

Claro que sim! Como já disse anteriormente foi fulcral! Acordou-me! Pois muitas coisas eu já sabia. E depois acho que um médico deve transmitir saúde!

 

HÁ UNS DIAS DISSESTE UMA COISA MUITO INTERESSANTE ... QUE O RUNNING PARA TI JÁ REPRESENTA UM PRAZER E NÃO UMA OBRIGAÇÃO PARA MANTER UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL... O QUE SIGNIFICA ENTÃO A CORRIDA PARA TI? :)

Correr significa tanto mas tanto: leveza, agilidade, alívio de stress, conquista, luta, perseverança, teimosia, optimismo, paixão… Faça chuva, faça sol! Só sabe quem o faz… Como diria o maratonista Rui Silva quando lhe perguntam, mas porque é que corres? “Porque sim”! :)

 

COMO SÃO OS TEUS TREINOS REGULARMENTE? QUE CONQUISTAS JÁ ALCANÇASTE?

Bem em tempos de férias sou meia louca e corro quase todos os dias (super errado atenção! xD) Claro que não corro com a mesma intensidade todos os dias. Com a faculdade corro 4 vezes por semana (se conseguir 5) mas duas das corridas são as mais exigentes, as restantes são mais leves. Já consegui correr 10km em termos de record pessoal em cerca de 1h e 5/10min, não sei o tempo certo. Mas confesso que agora não tenho tido força corporal para correr 10km seguidos depois de um dia na faculdade, chego aos 8/9km e tenho que andar o resto, mas eu hei-de lá chegar de novo! :)

 

O QUE ESPERAS ALCANÇAR NO FUTURO? SENTES-TE JÁ UMA AUTÊNTICA “RUNNER” OU AINDA UMA “BEGINNER”?

 Confesso que quando corro sinto-me uma mini maratonista, posso não ter nem a velocidade nem a capacidade física de uma verdadeira maratonista mas a paixão é partilhada. Espero em breve puder participar numa corrida de 10km mas estou consciente das minhas limitações e de que apesar de me sentir uma runner ainda sou MUITO beginner :p Primeiro quero terminar a minha perda de peso pois sei que isso me vai ajudar na questão da velocidade e resistência.

 

14804943_670131476497891_1844023786_n.jpg(Marta preparada para mais um treino)

 

 

QUE CONSELHOS DÁS PARA QUEM PRETENDE INICIAR-SE NO MUNDO DA CORRIDA MAS O FÔLEGO AINDA É FRACO?

Eu não sou nenhuma expert na matéria mas diria calma!, o mundo não se fez em dois dias. Se só corres por exemplo 1 min, corre esse tempo e anda o que precisares e volta a fazer isto e ciclos até fazer 30 min (ajusta o tempo conforme sintas que consegues ou não). O tempo pouco importa, o que interessa é que tentes, não desistas. Ao longo do tempo vais melhorar, vais fazer 5 min e vais gritar em casa de felicidade, vais correr 10 min e queres fazer uma festa, quando fizeres 30 min nem acreditas….mas quando fizeres 1 hora..…experimenta! Mas nada de abusos, intercala os dias, o corpo precisa de descanso! Alongamentos muitos, nunca são demais! À custa de ter feito poucos numa altura tenho uma tendinite xD Respirar sempre e com calma e nada de grande velocidades (no início).

 

ENQUANTO FUTURA MÉDICA... QUE GOSTARIAS DE VER AQUI FALADO NO BLOG DO RUNNING VS SCIENCE?

Nádia, acho que tens feito um trabalho espectacular, dás dicas ao pessoal de exercícios e tudo. Mas gostava de ver como fazes as tuas receitas saudáveis para dar energia para correr. De resto, gosto muito do teu registo e espero que continues a dar vida ao blog! Muitos Parabéns pelo trabalho ;)

 

#CasosReais – Nádia Santos – Entrevista a Marta Ayres Pereira – Se ela consegue, tu também consegues!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D