Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Running VS Science

O objetivo deste projeto é incentivar o início ou a progressão neste desporto fantásico que é o Running, e ensinar através da ciência várias questões relacionadas com o mesmo :)

Running VS Science

O objetivo deste projeto é incentivar o início ou a progressão neste desporto fantásico que é o Running, e ensinar através da ciência várias questões relacionadas com o mesmo :)

22
Fev17

#AlimentaçãoParaAtletas - Mel

Nádia Santos

16683910_603739983153927_157707400588962214_n.jpg

 

Ao longo da rubrica #KillThe21 tenho-vos falado imenso na questão de levar um gel energético para uma prova longa. No entanto, vários atletas continuam a preferir a energia natural dum pedacinho de mel. Posso-vos dizer inclusive que na minha primeira experiência em Trail (podem ler sobre esta experiência aqui: II Trail Running dos Patrimónios Mundiais - A minha primeira experiência em Trail), no momento em que me senti a "perder as forças", fui abordada por vários atletas se queria um pouquinho de mel. 

 

Mas afinal, porquê o mel? Que benefícios tem este alimento produzido pelas abelinhas? 

Lembrem-se que o mel constitui o alimento das abelhas, e portanto, é normal que tenha que ser altamente rico em nutrientes.

 

Já varios nutricionistas aconselham o consumo de mel como substituto do açúcar branco. Sendo uma substância bastante doce, pode ser usado em bolos, panquecas, etc. reduzindo o teor calórico e constituindo uma fonte de açúcar natural (ao invés dum pacote de açúcar).

 

AÇÚCARES

O mel é constituído pelos chamados açúcares de rápida absorção. Isto é, glucose e frutose. Isto significa que, durante uma prova quando precisamos "urgentemente" de açúcar nas células, o mel é sem dúvida uma excelente opção energética que pode conferir ao atleta um "boost" de energia e power =P

 

MINERAIS

Para além disso, o mel também é rico em sais minerais. Lembram-se de falarmos sobre a sua importância numa prova? São auxiliares do metabolismo e são perdidos ao longo da transpiração. Repo-los é de EXTREMA importância. Alguns desses minerais são o sódio, o potássio, ferro, cálcio, etc.

 

AMINOÁCIDOS

Já em vários artigos aqui no Running VS Science, falamos da importância dos aminoácidos essenciais. São precisos para a síntese proteica dos músculos, isto é, para "fazer" proteína. Como durante uma prova longa a proteína dos músculos é altamente destruída para ser consumida como fonte energética, a reposição da mesma é de extrema importância (não querem perder esse músculo definido que ajuda a correr, pois não? :p) 

Alguns desses aminoácidos presentes no mel são: leucina, alanina, metionina, fenilalanina, entre outros.

 

VITAMINAS

Ora as vitaminas, aquelas meninas importantes que desde pequeninos ouvimos os papás dizer "tens de comer vitaminas!!". De facto as vitaminas têm papéis muito importantes. Desde agirem como co-fatores de reações do metabolismo (isto é, ajudarem as enzimas nos processos metabólicos), algumas tambem funcionam como anti-oxidantes, fortalecendo o nosso sistema imunitário que durante a prática do exercício físico se encontra debilitado.

Algumas das vitaminas são: vitaminas do complexo B; vitamina A; vitamina C; entre outras.

 

ENZIMAS

Enzimas são proteínas que têm como objetivo acelerar uma reação química, ou seja, são catalisadores biológicos. O nosso metabolismo utiliza imensas enzimas, fazendo com que uma reação lenta se torne ainda mais rápida. O mel é rico em várias enzimas que auxiliam no metabolismo.

O melhor é consumir o mel cru, exatamente porque altas temperaturas desnaturam as enzimas, tornando-as "incapacitadas".

 

Por estes motivos, vários atletas continuam a preferir o consumo de mel em vez de um gel energético por causa de ser de fonte natural mas com os mesmos benefícios. 

Existe inclusive marcas de mel próprias para desportistas de fácil transporte como o caso do Mel Sports.

 

melsports.jpg

 

 

E tu? O que preferes? 

Deixa-me a tua opinião :)