Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Running VS Science

O objetivo deste projeto é incentivar o início ou a progressão neste desporto fantásico que é o Running, e ensinar através da ciência várias questões relacionadas com o mesmo :)

Running VS Science

O objetivo deste projeto é incentivar o início ou a progressão neste desporto fantásico que é o Running, e ensinar através da ciência várias questões relacionadas com o mesmo :)

28
Fev17

O papel da corrida na prevenção do cancro

Nádia Santos

16832367_605938529600739_577085351670926368_n.jpg

 

Quantas vezes já fomos abordados sobre a importância do exercício físico na prevenção do cancro?

A verdade é que, acredita-se que o exercício físico, nomeadamente a corrida, poderá ter um efeito preventivo relativamente a esta doença. 

A questão está em perceber como e porquê...

 

Primeiro, de forma a entender de que forma é realizado este efeito preventivo, temos de começar por entender o que é o cancro.

 

Todos nós somos constituídos por células. Células essas com a capacidade de se multiplicarem, controladamente, dando origem a células-filha geneticamente iguais às células-mãe.

No núcleo das nossas células é onde se encontra toda a nossa informação: o nosso DNA (ADN em português). Por vezes, este pode sofrer as chamadas mutações, que são erros no nosso DNA (desde substituições dos ácidos nucleicos que os constituem; deleções ou inserções) que mais tarde podem ter consequências. No caso do cancro, as mutações ocorrem em partes do nosso DNA que dão origem a proteínas responsáveis pelo controlo da proliferação celular, dando origem a proteínas não funcionais (sem a capacidade de fazerem "o seu trabalho"). Dessa forma, as células replicam-se descontroladamente e exponencialmente, dando origem a um tecido maligno "extra" que se pode espalhar ao longo do corpo todo (a chamada metástase do cancro). Para além disso, o cancro também é competitivo! Isto porque, as células cancerígenas, de forma a crescerem, também "roubam" os nutrientes que poderiam ser usados pelas nossas células saudáveis.

 

Mas de que forma a corrida pode prevenir esta maldita doença?

 

De forma a entendermos como isto acontece, temos que ter primeiro noção dum paradoxo muito engraçado: o oxigénio é tóxico! Sim, o oxigénio! O composto que nos mantém vivos e que sem ele não podemos sobreviver, também nos mata a longo prazo... Mas como é óbvio, ninguém deixa de respirar!

Mas como assim tóxico?

 

O oxigénio é usado pelo nosso metabolismo, dando depois origem a dióxido de carbono que é expulso como já sabemos.

No entanto, o oxigénio também se pode acumular sob a forma de espécies reativas de oxigénio (abreviatura: ROS). Estas, como o próprio nome indica, são bastante reativas, podendo reagir com determinadas substâncias das nossas células. Uma delas: o nosso DNA! Reagindo com o nosso DNA, isso pode conduzir ao que falamos anteriormente... MUTAÇÕES! Mutações estas que podem dar origem a um cancro.

 

A corrida e outros exercícios cardiovasculares desempanham aqui um papel muito importante...

 

Durante um exercício físico, como a corrida, as nossas células necessitam de uma maior oxigenação do que o normal, de forma a conseguirmos obter energia suficiente. Mas então... Isto não é contraditório? Ainda há pouco eu disse que o oxigénio mata...

 

Certo... O que acontece é que, durante o exercício físico, o ser humano encontra-se num maior risco de morte do que quando se encontra em repouso. Confusos? Passo a explicar... Durante o exercício físico, com a acumulação de espécies reativas de oxigénio, o nosso corpo está em risco enorme! Não é brincadeira quando nos dizem "Epa... Corres tanto que ainda te dá uma coisinha má" =P

Mas a parte gira... Está aqui! 

O exercício físico poderá funcionar quase como uma "vacina" natural! Devido ao excesso acumulativo de espécies reativas de oxigénio, o nosso corpo é obrigado a criar defesas extra! Os chamados antioxidantes! Sim, as espécies reativas de oxigénio são oxidantes que para serem eliminados precisam dos "anti". 

Quantas vezes o vosso médico vos falou da importância duma alimentação rica em antioxidantes? 

Os antioxidantes reforçam também o nosso sistema imunitário! 

 

Correr terá esta vantagem...  Ser uma "vacina", uma defesa do organismo contra as espécies reativas de oxigénio... O benefício? Estes antioxidantes ficarem DISPONÍVEIS APÓS O EXERCÍCIO FÍSICO! Ou seja, após o exercício, o nosso corpo encontra-se depois MUITO MAIS SAUDÁVEL E MENOS PROPICÍO AO CANCRO! É um efeito a longo prazo...

 

É assim que a corrida pode ter um efeito preventivo no cancro... Prepara o vosso corpo! Dá-lhe um "dooping" de antioxidantes. Corremos mais riscos enquanto corremos, mas em contrapartida, no resto do dia, estamos muito mais saudáveis! ;) 

 

No entanto, há que ter em consideração alguns fatores:

 

1) Alguns cientistas acreditam que este efeito é aquando exercício físico e moderado e que exaustivo pode até inclusive conduzir ao acumulo de mais espécies reativas de oxigénio

2) O cancro é uma doença extremamente complexa e existem várias medidas de prevenção. Com isto, infelizmente, não quer dizer que não possamos a desenvolver a doença. Falamos duma prevenção e não duma cura :)

 

 

Gostaram? :D Dêem-me a vossa opinião! 

 

Referências: 

Duncan, K., Harris, S., & Ardies, C. M. (1997). Running exercise may reduce risk for lung and liver cancer by inducing activity of antioxidant and phase II enzymes. Cancer Letters, 116(2), 151–8. http://doi.org/10.1016/S0304-3835(97)00189-4

 

Na, H.-K., & Oliynyk, S. (2011). Effects of physical activity on cancer prevention. Annals of the New York Academy of Sciences, 1229, 176–183. http://doi.org/10.1111/j.1749-6632.2011.06105.x

 

 

 

22
Fev17

#AlimentaçãoParaAtletas - Mel

Nádia Santos

16683910_603739983153927_157707400588962214_n.jpg

 

Ao longo da rubrica #KillThe21 tenho-vos falado imenso na questão de levar um gel energético para uma prova longa. No entanto, vários atletas continuam a preferir a energia natural dum pedacinho de mel. Posso-vos dizer inclusive que na minha primeira experiência em Trail (podem ler sobre esta experiência aqui: II Trail Running dos Patrimónios Mundiais - A minha primeira experiência em Trail), no momento em que me senti a "perder as forças", fui abordada por vários atletas se queria um pouquinho de mel. 

 

Mas afinal, porquê o mel? Que benefícios tem este alimento produzido pelas abelinhas? 

Lembrem-se que o mel constitui o alimento das abelhas, e portanto, é normal que tenha que ser altamente rico em nutrientes.

 

Já varios nutricionistas aconselham o consumo de mel como substituto do açúcar branco. Sendo uma substância bastante doce, pode ser usado em bolos, panquecas, etc. reduzindo o teor calórico e constituindo uma fonte de açúcar natural (ao invés dum pacote de açúcar).

 

AÇÚCARES

O mel é constituído pelos chamados açúcares de rápida absorção. Isto é, glucose e frutose. Isto significa que, durante uma prova quando precisamos "urgentemente" de açúcar nas células, o mel é sem dúvida uma excelente opção energética que pode conferir ao atleta um "boost" de energia e power =P

 

MINERAIS

Para além disso, o mel também é rico em sais minerais. Lembram-se de falarmos sobre a sua importância numa prova? São auxiliares do metabolismo e são perdidos ao longo da transpiração. Repo-los é de EXTREMA importância. Alguns desses minerais são o sódio, o potássio, ferro, cálcio, etc.

 

AMINOÁCIDOS

Já em vários artigos aqui no Running VS Science, falamos da importância dos aminoácidos essenciais. São precisos para a síntese proteica dos músculos, isto é, para "fazer" proteína. Como durante uma prova longa a proteína dos músculos é altamente destruída para ser consumida como fonte energética, a reposição da mesma é de extrema importância (não querem perder esse músculo definido que ajuda a correr, pois não? :p) 

Alguns desses aminoácidos presentes no mel são: leucina, alanina, metionina, fenilalanina, entre outros.

 

VITAMINAS

Ora as vitaminas, aquelas meninas importantes que desde pequeninos ouvimos os papás dizer "tens de comer vitaminas!!". De facto as vitaminas têm papéis muito importantes. Desde agirem como co-fatores de reações do metabolismo (isto é, ajudarem as enzimas nos processos metabólicos), algumas tambem funcionam como anti-oxidantes, fortalecendo o nosso sistema imunitário que durante a prática do exercício físico se encontra debilitado.

Algumas das vitaminas são: vitaminas do complexo B; vitamina A; vitamina C; entre outras.

 

ENZIMAS

Enzimas são proteínas que têm como objetivo acelerar uma reação química, ou seja, são catalisadores biológicos. O nosso metabolismo utiliza imensas enzimas, fazendo com que uma reação lenta se torne ainda mais rápida. O mel é rico em várias enzimas que auxiliam no metabolismo.

O melhor é consumir o mel cru, exatamente porque altas temperaturas desnaturam as enzimas, tornando-as "incapacitadas".

 

Por estes motivos, vários atletas continuam a preferir o consumo de mel em vez de um gel energético por causa de ser de fonte natural mas com os mesmos benefícios. 

Existe inclusive marcas de mel próprias para desportistas de fácil transporte como o caso do Mel Sports.

 

melsports.jpg

 

 

E tu? O que preferes? 

Deixa-me a tua opinião :)

 

 

16
Fev17

#CasosReais - Pedro Monteiro

Nádia Santos

 

pedroespinhoss.jpg

 

O segredo do sucesso está muitas vezes no desafio que colocamos a nós próprios... E se há pessoa que se desafia todos os dias, esse alguém é o nosso entrevistado desta semana!

O Pedro inicou-se no mundo das corridas em 2016 como forma de aliviar o stress... No entanto, a sua paixão pelo desafio levou-o já a alcançar coisas fantásticas!

Desde um record nos 10km de 42min; a meia-maratona de Braga, o Pedro não fica por aqui... Próximo desafio: Maratona do Porto!

Fica a conhecer a sua história :) 

 

QUANDO COMEÇASTE A CORRER? O QUE TE MOTIVOU?

 

A corrida começou a fazer parte da minha rotina no verão de 2016 como uma atividade que, depois de um dia de trabalho, ajudava imenso a aliviar o “stress”. A partir daí acho que as coisas foram acontecendo como uma espécie de bola de neve =p

 

A TUA PROVA DE ESTREIA FOI NA CORRIDA EDP ESPINHO DE 10KM A 09 DE OUTUBRO DE 2016... O QUE TE LEVOU A TOMAR A DECISÃO DE PARTICIPAR? O QUE ACHASTE DA TUA PRIMEIRA PRESTAÇÃO?

Esta participação devo-a a uma colega e amiga do laboratório que se tinha mudado para Espinho e queria ir fazer a prova. No início estava um pouco reticente pois nunca tinha feito 10 km e não sabia como iria correr, mas ela lá me conseguiu convencer e acabou por ser uma otima sensação conseguir acabar a prova e divertir-me imenso a correr pelas ruas da minha cidade.

pedroedp.jpg

(Pedro na corrida EDP Espinho)

 

DE MOMENTO POSSUIS UM RECORD PESSOAL NOS 10KM DE 42min32seg NA SÃO SILVESTRE DE ESPINHO, UM TEMPO BRUTAL, ESPECIALMENTE PARA QUEM SE INICIOU NA CORRIDA HÁ POUCO TEMPO... COMO CHEGASTE ATÉ AQUI? QUAL O “SEGREDO”?

 

Considero que sou uma pessoa muito competitiva, principalmente comigo mesmo, tentando sempre chegar mais longe e conquistar mais objetivos, o que às vezes se possa tornar “perigoso” se não conhecermos os nossos limites...

 

pedrossespinho.jpg

 

COMO SÃO OS TEUS TREINOS SEMANAIS?

 

No início apenas ia fazendo corridas e variando o ritmo e distâncias e a verdade é que foi possivel ir melhorando assim. Agora costumo fazer 1-2 treinos de séries por semana e reforço muscular. Ao fim-de-semana tento fazer 1 treino mais longo :)

pedrogym.jpg

 

PARTICIPASTE ESTE FIM-DE-SEMANA NA MEIA-MARATONA DE BRAGA... PORQUE TOMASTE A DECISÃO DE TE ESTREAR EM FEVEREIRO DE 2016 E EM BRAGA?

 

Bom, tinha de começar a fazer treinos mais longos para o meu objetivo deste ano (falo disso mais tarde na entrevista :p). Já tinha alguns treinos longos, nas pernas e sentia-me bem comigo mesmo, e mais uma vez decidi arriscar :P Porquê Braga... Uma das vantagens de correr por outras cidades é que ficamos a conhecê-las um pouco e aqui funcionou da mesma maneira... Pouco conhecia de Braga e não fica assim tão longe, portanto foi juntar o útil ao agradável :)

 

pedromeia.jpg(A tão merecida medalha da Meia Maratona de Braga)

 

QUAL O TEU FEEDBACK DESTA PROVA? COMO TE SENTES EM RELAÇÃO À TUA PRESTAÇÃO?

 

Foi a minha primeira Meia-Maratona, portanto não queria arriscar muito, o mais importante era acabar a prova e divertir-me :) Na minha opinião achei uma prova difícil, com muitos altos  e baixos no geral, o que moeu bastante nas pernas (mas não matou ahah). Cheguei a ponderar em parar e desistir, mas fico contente por não o ter feito, baixei um pouco o ritmo acabei por ficar bastante contente com a prestação geral na prova :D 

 

A MEIA-MARATONA É O SONHO DE MUITOS ATLETAS. COMO TE SENTISTE AO CORTAR AQUELA META? QUE CONSELHOS DÁS AOS CORREDORES QUE PENSAM ESTREAR-SE?

 

Sem dúvida que me senti muito bem pois foi mais um objetivo conseguido com trabalho da minha parte! Se esse for um objetivo deles, que lutem por ele sem dúvida, com trabalho e paciência é possível :)

 

DE TODAS AS PROVAS QUE FOSTE, TIRANDO A MEIA-MARATONA, QUAL A QUE TE FICOU MAIS NA MEMÓRIA? E PORQUÊ?

 

A Family Race 2016 que estava inserida na Maratona do Porto sem dúvida alguma. O ambiente que se viveu durante a prova foi indescrítivel... Um enorme apoio vindo de fora e um enorme companheirismo entre atletas.... Sem dúvida um prova a repetir e que aconselho!

 

familyrace.jpg

(Pedro no final do Family Race com duas boas companhias :p ehehhe)

 

DECIDISTE PROPOR-TE A UM VERDADEIRO DESAFIO NESTE ANO DE 2017: A MARATONA DO PORTO. O QUE TE LEVOU A TOMAR ESTA DECISÃO?

 

Bem um dos fatores, como referi em cima, foi o ambiente vivido durante a Family Race. O outro fator penso que foi a procura por novos desafios pensei: porque não propor-me a mim mesmo a correr a Maratona?
Tenho consciência que tenho muitos meses trabalho pela frente, mas tenho confiança de que vou conseguir!

 

QUAIS OS OBJETIVOS PARA O ANO DE 2017 NO MUNDO DA CORRIDA?

 

Sem dúvida que o maior objetivo deste ano é a Maratona do Porto em Novembro! Gostaria também de melhorar alguns tempos, principalmente o dos 10 km’s - tentar baixar dos 40 minutos, e da Meia-Maratona :)

 

DE TODOS OS DESPORTOS DO MUNDO... PORQUÊ O RUNNING?

Bom... Já me disseram que as duas coisas mais malandras do mundo são a água e o vento – vão pelo caminho mais curto. Eu devo ser a terceira, pois a maneira mais fácil que encontrei de espairecer e descarregar as energias depois de um dia de trabalho foi... Correr (ahahah). Com o tempo foi uma paixão que foi crescendo e a vontade de me desafiar a mim mesmo para obter novas conquistas foi maior e recompensou, muito! Acima de tudo é importante sentirmo-nos bem conosco mesmo e neste momento eu sinto :)

 

 

 

#CasosReais – Nádia Santos – Entrevista a Pedro Monteiro – Se ele consegue, tu também consegues!

 

12
Fev17

#Suplementação3 - Géis Energéticos

Nádia Santos

16684423_1632818470078020_519674023_n (2).jpg

 

Caros atletas,

Bem, como sabem tenho vindo a desenvolver uma rúbrica designada de #KillThe21 onde partilho com vocês estes meus 2 meses de preparação para a Meia Maratona de Lisboa. Um segmento muito importante dessa rúbrica, é onde falo dos géis energéticos que tenho vindo a experimentar nos meus treinos longos para poder, por fim, escolher um para levar comigo no dia 19 de Março. 

Mas porquê esta necessidade de levar um gel energético para uma prova longa? É realmente necessário? Que efeitos tem? De que forma as alterações da composição de cada gel podem ou não afetar a performance do corredor?

energygelpro.jpg

gel extreme.jpg

 (A rubrica #KillThe21 - Géis energéticos no facebook do Running VS Science, sempre que faço um treino longo)

 

Nas duas primeiras edições sobre suplementação aqui no blog, já vos falei da importância do glicogénio muscular (ver em:  #Suplementação1 - Proteína Whey e #Suplementação2 - Dextrose), um polissacarídeo de reserva encontrado no músculo e que é constituído por resíduos de glucose, fornecendo-nos energia durante o treino/prova. É portanto, a nossa principal fonte de energia.

Durante uma prova de atletismo longa, este glicogénio é usado para nos fornecer ATP (a nossa molécula de energia) mas como é claro, o glicogénio não é infinito e chegará a uma altura em que se esgotará.

Para esse motivo, existem os géis, ricos em hidratos de carbono que nos possam fornecer energia. Se olharmos inclusive para os ingredientes, uma das coisas que ressalta é sem dúvida a maldodextrina e/ou a dextrose. Estes dois hidratos, encontram-se em maioria nos géis energéticos porque são de absorção rápida. Isto é, são rapidamente absorvidos pelo organismo e causam um pico de insulina e conduzindo rapidamente a glucose até às nossas células e restabelecendo os nossos níveis de energia.

 

Mas... Para hidratos simples, não me bastaria comer uma peça de fruta?

 

Sim e não! De facto, uma peça de fruta é rica em hidratos de rápida absorção e daí também podermos ser presenteados com uma no fim de algumas provas.

Mas é aqui que também vemos mais vantagens dos géis energéticos...

 

Outro ingrediente que podem ver com frequência na maioria dos géis energéticos são minerais de sódio e de potássio. Estes, são são minerais essenciais ao nosso metabolismo e perdidos durante a transpiração. Por esta razão, também somos presenteados muitas vezes com bebidas isótonicas no fim duma prova, para repor os niveis de minerais essenciais.

 

Por fim, alguns aminoácidos de cadeira ramificada também são um fator comum entre géis. Isto porque, tal como falado na rubrica sobre whey protein, durante a corrida existe quebra de proteínas. A existência destes aminoácidos ajudará no turn over do metabolismo proteico e promovendo a sua síntese. Isto ajudará inclusive na recuperação das dores musculares após prova. 

 

Existem ainda várias caraterísticas "não comuns" em géis que depois depende de marca para marca ou de gama para gama.

Temos exemplo de géis com cafeína que estimula o sistema nervoso central sendo um estimulante natural e combatendo a fadiga. 

(É o caso da gama Extreme Gel da Gold Nutrition).

 

Cafeína-em-pó-pode-ser-mortal.jpg

 

Outros géis também possuem complexos multivítaminicos (que atuam muitas vezes como co-fatores, isto é, ajudantes do metabolismo) ou MCT oil (gorduras saudáveis que podem ser usadas para fornecer energia). 

 

Por esta mesma razão, decidi experimentar vários géis energéticos na rubrica #KillThe21 e dar-vos o meu feedback. É importante que experimentem os géis por vários motivos:

 

1) Verificar qual a composição que se adapta melhor às vossas necessidades

2) Sabor

3) Textura

 

Relembro que no fim da rubrica #KillThe21 farei um post final sobre géis energéticos elegendo o meu favorito, tanto a nível de sabor, textura como também de composição.

 

Estejam atentos :) 

 

02
Fev17

#KillThe21 - O meu plano de treinos para a Meia-Maratona de Lisboa

Nádia Santos

 

nadiacapa.jpg

 

Olá atletas! 

 

Se bem se recordam decidi inscrever-me na Meia-Maratona de Lisboa no início do mês de Janeiro (mesmo com uma forma de começar bem o ano =P) e, tendo em conta que a data agendada para a prova é a 19 de Março, tive que me preparar física e psicologicamente para um plano de treinos de 2 meses. 

 

Em que consiste então o meu plano de treinos?

 

Bem, o melhor de tudo é que não defini o meu plano sozinha. Dessa forma, admito que seria muito mais díficil para mim, uma vez que é a primeira vez que me submeto a uma prova desta dimensão e não tinha qualquer ideia de como me preparar para tal.

Tive a sorte de conhecer o grande atleta (através do Running Espinho), Augusto Rachão, que durante um dos treinos do grupo teve a simpatia de se oferecer para me definir um plano de treinos (uma vez que já era bastante experiente no assunto). Fiquei automaticamente eufórica! Até porque, naquela altura, achava que tinha estagnado na corrida e uma ajuda de alguém expert no assunto seria essencial para uma nova evolução. E assim foi... Comecei a ver resultados automáticos, mas o resultado mais vísivel foi sem dúvida o meu recente sub50 alcançado na prova de 10km da São Silvestre de Espinho. Entretanto... Os planos alteraram-se... A Nádia agora inscreveu-se numa meia-maratona para março ;) 

 

1) Treino de séries: Uma componente muito importante do meu plano de treino, é sem dúvida os treinos de séries! Já vos tinha falado anteriormente da importância deste tipo de treinos para o corredor (http://runningvsscience.blogs.sapo.pt/treino-de-series-o-que-e-e-para-que-4108) e a verdade é que são uma mais valia para qualquer prova de estrada a qual o atleta se submete. É neste tipo de treinos que atleta ganha capacidade cardiovascular para ganhar ritmo de competição e habituar o coração ao mesmo. 

 

O meu plano de séries não é igual todas as semanas. Comecei o mês de janeiro (isto considerando apenas o plano para a meia-maratona) com 8 séries de 200m (semana 1); 300m (semana 2); 400m (semana 3) e com 3 séries de 1000m. Um treino destes por cada semana. 

Já para o mês de fevereiro tenho pré-definido um plano de apenas séries longas (isto é, 1000m no mínimo); 3, 4, 5, 6 x 1000m dependendo da semana. Estas séries são mais exigentes! Estamos a falar do mês anterior à prova e o objetivo é tentar (no meu caso) fazer as séries de 1000m em 4 minutos (isto é, num pace de 4'00 min/km)! Isto, não quer dizer que para vocês tenha que ser igual! Cada atleta tem ritmos de competição diferentes e é preciso avaliar as capacidades e obviamente ambições de cada um.

 

2) Endurance: O termo endurance também se aplica para long-distance running. É uma forma de corrida contínua (ao contrário das séries) e é onde podem geralmente ver os meus treinos que duram entre 50min a 1h30 (para este mês de fevereiro). Sempre que vos publico acerca de treino longo (onde até escrevo na rubrica #KillThe21 - Geis energéticos) significa que tive exatamente a fazer um treino de endurance. 

Neste tipo de treinos, como o próprio nome indica ("endurance") tem como objetivo criar a habilidade do corpo se adaptar a corridas longas de estrada durante um longo período de tempo... O que, como é óbvio, na meia-maratona é muito importante, uma vez que estamos a falar de 21km! 

Sabem quando um atleta vos diz "ahh eu aguento muito tempo a correr, não sou é rápido!"... Provavelmente esse atleta dedica grande parte dos seus treinos a treinos de endurance. Treinos de resistência e persistência! É também um excelente treino para vos colocar à prova em termos psicológicos!

16117584_1623301544363046_569723318_n.jpg16443394_1623301601029707_525607865_n.jpg

 

16468965_1623301471029720_1178703393_n.jpg16507653_1623301404363060_1693586617_n.jpg

 

3) Técnica de Corrida: Para este tipo de treino entenda-se o seguinte: skippings altos e baixos! Lembram-se de fazer isso na escola nas aulas de atletismo? Não era por acaso...

A técnica de corrida faz parte do meu plano de treinos e serve para manter uma passada regular e correta na corrida. É portanto uma aprendizagem técnica que "ensina" ao sistema nervoso a forma correta de correr (não sabiam que havia forma correta de correr? ah pois, mas existe :p).

É um tipo de treino que não é realizado sozinho, mas sim após um treino de endurance (no meu caso, após um treino de endurance de 50min ~ 10km).

 

4) Trabalho de core: Um core bem trabalhado (toda a zona lombar e abdominal) é essencial para uma boa postura no atleta. Dessa forma, também fazem parte do meu plano de treinos (Vão poder ver vídeos de exemplos brevemente quando regressar a rúbrica #NoGymNoExcuses).

 

5) Reforço Muscular: Por recomendação médica pós-lesão e também porque sou fascinada pelo mundo do fitness, também me dedicoao reforço muscular. Isto é, à musculação. Músculos bem trabalhados e desenvolvidos previnem muitas lesões (e acreditem que vai ajudar naquelas subidinhas tramadas :p).

 

nadiagym.jpgnadiagym2.jpg

 

Last but not least, por vezes (embora não façam parte do plano especificamente para a meia maratona), também gosto muito de treinos de circuito no ginásio (vou-vos deixar alguns exemplos brevemente do que faço). São treinos de alta intensidade onde treinam musculação e cardio :) E acreditem que ADORO estes treinos! Fico super suada e cansada, mas sinto que vale mesmo a pena! Sinto-me sempre mais forte no fim ;) 

 

Portanto, aqui fica um resumo do meu plano de treinos para a meia maratona de Lisboa :) Espero que gostem e alguma questão não hesitem ^^

 

01
Fev17

#CasosReais - Mariline Santos

Nádia Santos

16295302_1639991896028002_725062112_n.jpg

 

Se há coisa que o Running VS Science tenta oferecer aos seus leitores, é coragem para enfrentar a falta de tempo e provar que quando se quer MUITO uma coisa, arranjamos sempre tempo para a mesma. 

Apresento-vos hoje a nossa querida Mariline :) A Mariline é uma rapariga cheia de paixões! Paixões essas que ocupam grande parte do seu dia e que nos faz perguntar "Onde arranja ela tanta energia?" ... O certo é que arranja :) Para além de estudante universitária, a Mariline é modelo, o que lhe ocupa muitas vezes o fim de semana, é blogger e claro... Atleta :) O que a move? A paixão por tudo isto! 

Conhece já um pouco melhor da sua história! 

 

QUANDO COMEÇASTE A CORRER? O QUE TE MOTIVOU?

Quando andava no ginásio comecei a gostar da corrida. Era em passadeira mas sentia-me motivada a desafiar-me. Tentar correr cada vez mais sempre que lá ia. Fazia o treino normal e acabava sempre na passadeira. O bichinho foi crescendo aí. De vez em quando corria outdoor com o namorado e a satisfação era ainda maior! Sentir a brisa na cara, pessoas a passar, animais, tudo me fascinava... até que um dia fomos correr num parque perto da terrinha e estava a decorrer uma prova de atletismo, um corta-mato, e comentei com ele (em brincadeira) que até era giro andar no atletismo, já que gostava de correr e desafiar-me.. ele disse para irmos falar com o treinador da Villa Cesari (clube perto da minha terra) a pedir informações e também por curiosidade. Quando dei por mim nessa mesma semana já estava a ir aos treinos! Diria que o que mais me motivou foi sem dúvida o prazer de sentir o ar e os pés no alcatrão, aprender a conviver com os outros atletas e sentir que me conseguia desafiar.

PORQUE TOMASTE A DECISÃO DE TE INSCREVERES NO ATLETISMO? QUANDO DECIDISTE FAZE-LO?

Não diria que foi uma decisão. Simplesmente acabou por acontecer. Gostava de correr, vi a prova a acontecer e parece que me deu “uma luzinha” como costumo dizer xD é algo que não consigo explicar. Muitos não compreendem a entrada tão abrupta para-o atletismo, mas foi algo maior que eu que me fez dar esse passo.

 

16343542_1639991882694670_1218023673_n.jpg

 

QUE DIFERENÇAS SENTISTE APÓS INSCRIÇÃO NO ATLETISMO? COMO SÃO OS VOSSOS TREINOS?

Sem duvidas os treinos. Ao início correr 4 dias seguidos foi complicado. Não estava de todo habituada, mas á segunda semana já estava habituada. Agora se falhar um dia já noto a diferente, não preciso de dias de descanso. Pra mim correr é como estar num sofá, apetece sempre e a que hora/circunstância for.
Os treinos são de segunda a quinta. Costumamos fazer dois de séries/escadas ou técnica e dois mais longos. Como treino maioritariamente com atletas mais novos acabo por complementar e pedir ao treinador plano para os outros dias. Ou então combinam-se treinos ao fim de semana em que já vou com os veteranos. No fundo são uma segunda família pra mim. E os treinos são como uma “reunião” em que acabamos por estar sempre a conversar um bocadinho.

QUAIS AS TUAS MAIORES FACILIDADES E DIFICULDADES NA CORRIDA?

Facilidades diria que é mesmo a motivação! Nunca me sinto desmotivada a não correr. Se um treino ou prova me corre mal, encaro como uma lição e não me afeta no futuro. Pois sei que apesar de não ter estado no meu melhor, consigo superar qualquer desanimo emocional.
Dificuldades, bem, algumas... a respiração, diria que é a principal. Sofro de ataques de ansiedade, e ao início foi um pouco complicado apreender a controlar a respiração de modo a não me cansar tão rapidamente. Agora já respiro como um corredor xd mas a ansiedade continua a ser um problema. Nunca sei nem posso prever se me vai afetar o treino ou a prova. Mas também vivo tranquila com isso. Se acontecer é tentar fazer o melhor á mesma, e tentar abstrair dos sintomas e tentar evitar ao máximo que aconteça. Outra grande dificuldades são as subidas! Odeio, odeio! Quando vejo uma subida, pumba! Quebro logo o ritmo... é automático! Começo a ficar ansiosa, a respiração forçada, o oxigênio não chega aos músculos e parece que as pernas vão falhar. Mas também é algo que ainda ando a apreender, não ter medo de subidas, manter o ritmo, joelhos mais elevados e não deixar que a ansiedade tome conta do assunto.

mariline.jpg

 



PARA ALÉM DE CORRIDA E DA UNIVERSIDADE, TAMBÉM ÉS MODELO... COMO CONSEGUES CONCILIAR TUDO?

Ainda estou num segundo início de carreira (wish me Luck :p). Comecei demasiado novinha, era a mãe que tratava de tudo e então decidiu que os estudos estavam primeiro... não discordo, mas secalhar se não houvesse interrupção diria que seria muito mais fácil conciliar tudo neste momento. Como agora a maioridade acarreta todas essas responsabilidades é um pouco complicado conciliar tudo, mas não impossível! Nem sempre o horário das aulas dá pra ir aos treinos, tenho de pedir um plano e apontar tudo para depois dizer ao treinador. Quando surgem castings ou trabalhos tenho de ver se posso ou não faltar a aulas, ver qual a prioridade naquele momento, tal como os treinos e as provas. Nem sempre dá pra ir á provas porque tenho testes no dia seguinte. Às vezes preciso mesmo de pedir ajudar á maezinha para me ajudar a tomar. Melhor decisão quando as três coisas surgem num relance. Mas até hoje tenho conseguido e jamais desistirei por qualquer obstáculo que se apresente. Acho que o apoio de quem nos rodeia também é um ponto a favor para conseguir conciliar tudo.

16441702_1646513712042487_1085466584_n.jpg

 (Mariline num dos seus trabalhos enquanto modelo)



A QUANTAS PROVAS FOSTE ATÉ HOJE E DE QUANTOS KM? QUAL A QUE TE FICOU MAIS NA MEMÓRIA E PORQUÊ?

Bem já não me lembro de todas xd mas acima de 10. Tomando do pressuposto que comecei á menos de um ano e estive com uma lesão uns 3 meses e mais 2 meses ausente. A menor que já fiz foi 4 km, um costa mato e a maior foi uma de 10 km em estrada. A que me ficou na memória foi exatamente a de 10. Bati um recorde pessoal, fiquei abaixo dos 49, com uma média de 4:59 o que para mim deixou me bastante feliz é jamais me esquecerei.

ENTRETANTO, TOMASTE A DECISÃO DE TE INSCREVERES NA MEIA-MARATONA PELA PRIMEIRA VEZ... QUAL PROVA? QUANTO TEMPO TENS DE PREPARAÇÃO E COMO PENSAS EM PREPARAR-TE?

Sim! Achei que estava na altura. Tenho parte de preparação para isso e já andava á bStante tempo a pensar nisso. Muitos me deram para trás e desencorajaram, mas a vontade é maior e vou me estrearam meia maratona de cortegaça. Tenho 18 semanas de preparação. Para além dos treinos de atletismo tenho um plano de treino na aplicação da Nike Running, que tem sido bastante útil!

QUAIS OS OBJETIVOS PARA ESSA PROVA? QUAIS OS TEUS MAIORES RECEIOS?

O objeto é sem dúvida chegar á meta sem parar uma única vez. Quero sentir me pronta, feliz e realizada e tentar ficar abaixo da 1h50min. Maior receio é encontrar subidas, começar a sentir ansiedade, demasiada pressão, mas é algo que também tenciono “treinar” até lá!

 

QUEM SÃO AS TUAS INSPIRAÇÕES NA CORRIDA?

Reconhecidas no mundo do atletismo a Dulce Feliz e a Sara Moreira, qual já tive o prazer de ver presencialmente, pena nao ter sido possível conversar. Nomes não conhecidos mas que me inspiram bastante sem dúvida a Miriam (lembram-se da Miriam? :) http://runningvsscience.blogs.sapo.pt/casosreais-miriam-martins-9381). Desde que a conheci que sem dúvida é a minha maior motivação e orgulho. Nunca desiste, tem uma garra e força enorme e para além disso tudo tem um coração enorme. Não gosta de desistir, dá sempre o maximo, mas faz as coisas de coração. E sem dúvida que também me inspiram bastante corredores com mais de 50/60 anos. Quando vejo veteranos em provas a fazerem aquilo com mais facilidade do que eu surpreende-me bastante e faz-me querer continuar para um dia quando tiver a idade deles estar ali com o power todo!

 

16295382_1639991879361337_788913783_n.jpg

 (Miriam e Mariline, duas atletas fantásticas que passaram no #CasosReais :) )


PARA ALÉM DE CORREDORA, ÉS BLOGGER... FALA-NOS UM POUCO DESSE TEU CANTINHO TÃO ESPECIAL :)

Sim, se bem que não me considero “blogger”, apenas quis criar um espaço para partilhar as minhas paixões e de certa forma fazer um registo para daqui a uns anos poder recordar o que fui e pelo que passei! Senti a necessidade de o criar porque engloba o que mais amo no meu dia-a-dia, um estilo de vida saudável, o exercício físico, e a moda, não me baseio só num tema, até porque acho que as três categorias me definem por si só! Tem sido uma experiência maravilhosa mas também para a qual é preciso perder tempo e dedicação! Mas vou continuar sem dúvida, quem sabe os meus posts ajudarão alguém!

 

http://fit-food-and-fashion-3fs.blogs.sapo.pt/ Sigam o blog da Mariline aqui :) 

OBJETIVOS PARA 2017 PARA ALÉM DA MEIA-MARATONA, QUAIS SÃO?

Melhorar o meu pace, quebrar recordes pessoais, nomeadamente aos 4km, ficar muito abaixo dos 20min e também aos 10km ficar abaixo dos 45 min. E possivelmente fazer outra meia maratona antes de o ano acabar ehehe. No mundo da moda já conquistei algumas metas no ano passado mas quero mais para este ano! Quero crescer como modelo profissional e quem sabe conjugar a corrida e a moda como emprego. E sem dúvida acabar a licenciatura 😛

 

DE TODOS OS DESPORTOS DO MUNDO... PORQUÊ O RUNNING?
Bem, já fiz natação, já fiz ginásio, mas nunca nada me deu tanto prazer como correr! Não digo que escolhi o running, mas sim que o running me escolheu a mim! Não consigo explicar o porquê de não gostar de mais nenhum desporto... Correr porque é o que me faz sentir melhor. Naquele momento sou só eu e o meu passo, sem problemas, stress, preocupações na cabeça. Tudo desaparece e mais nenhum desporto me deu isso de tanto magnífico como a corrida.

 

mariline2.jpg

 

#CasosReais – Nádia Santos – Entrevista a Mariline Santos – Se ela consegue, tu também consegues!